II Conferência Brasileira de Sistemas Embarcados Críticos

· Sem categoria

 

A segunda Conferência Brasileira de Sistemas Embarcados Críticos (CBSEC) organizada pelo  Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Sistemas Embarcados Críticos (INCT-SEC), coordenado pelo José Carlos Maldonado, acontece na Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC) de Campinas entre os dias 21 e 25 de maio de 2012.

Conforme Maldonado, ‘’o evento é uma síntese do processo do desenvolvimento científico e tecnológico da área, permitindo a discussão de relações colaborativas entre os meios de produção do conhecimento e ressalta a importância da concretização de uma colaboração efetiva entre academia e empresa”.

A programação do evento é diversificada a fim de atender todos interessados em Sistemas Embarcados, seja do meio acadêmico ou industrial, também é uma forma de haver maior integração entre os dois mundos.  Participei apenas dos dois primeiros dias, no Workshop e Mini-Cursos.

No primeiro dia participei do mini curso 2:  Introdução a Sistemas Embarcados e Projeto baseado em Plataformas, o mesmo foi ministrado pelo Prof. Marcio S. Oyamada e Alexandre A. Giron, ambos do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas do campus de Cascavel da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE.

Alexandre A. Giron, Marcio S. Oyamada e Thalis Antunes

Durante o mini curso foram abordado o desenvolvimento de sistema embarcado com a plataforma da Texas Instruments (TI) OMAP 3530, mais especificamente o kit de desenvolvimento BeagleBoard, um projeto open source criado pela TI e pela Digi-Key e hoje com uma grande comunidade espalhada pelo mundo.

Detalhe da BeagleBoard utilizada como plataforma pela equipe da Unioeste

 

Durante o mini curso foi demonstrados os primeiros passos para se instalar o Ubuntu na plataforma BeagleBoard e a importância de se dimensionar bem a plataforma a ser utilizada, foram feitas exemplificações de alguns algoritmos rodando no cpu ARM a 300 e 800MHz e também o mesmo problema sendo solucionado pelo DSP do próprio OMAP 3530, ficou bem claro que um algoritmo bem estruturado pode ser primordial para o sucesso de sua aplicação.

Apresentação da Instalação do Ubuntu em uma BeagleBoard

Após a introdução do conceito de se utilizar uma plataforma e um sistema operacional no desenvolvimento foi apresentado o projeto xLupa, o projeto utiliza uma BeagleBoard como plataforma.

BeagleBoard ligada a um Hub-USB utilizada na aplicação da Unioeste

O objetivo do projeto é auxiliar portadores de baixa visão a conseguir ler textos comuns, sem que necessariamente o mesmo seja impresso adaptado para sua realidade, isto é feito através da captação da imagem com uma webcam ligada na BeagleBoard através de um HUB-USB.

Detalhe da Webcam captando a imagem a ser tratada pela BeagleBoard

A imagem captada através da webcam é tratada pela BeagleBoard e mostrada em uma das saídas de vídeo da mesma, na demostração durante o mini curso isto foi feito através da saída HDMI ligada a um monitor LCD.

Aplicação utilizando Ubuntu + BeagleBoard

Este mini curso ajudou bastante no conceito de que na realidade atual do mercado não se precisa mais desenvolver todo hardware e software para ser um sistema embarcado, uma vez que o nível de abstração estar cada dia maior e a responsabilidade de um software bem feito estar cada dia maior.

No segundo dia do CBSEC participei do mini curso 6 Model-Driven Engineering of Complex Embedded Systems: Concepts and Tools com o Flávio R. Wagner e o Marcio F. S. Oliveira ambos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o Marcio estar atualmente doutorando no Cooperative Computing & Communication Laboratory da Universidade de Paderbon na Alemanha. Durante o mini curso foram abordadas a importância de se utilizar técnicas como Model-Driven Engineering (MDE) no desenvolvimento de Sistemas Embarcados, assim como uma abordagem do Prof. Flávio sobre a história de sistemas embarcados e o futuro do mesmo no Brasil.

Flávio R. Wagner, Thalis Antunes e Marcio F. S. Oliveira

Também o Laboratório de Automação Agrícola (LAA) da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) marcou presença com a apresentação do trabalho Use of agricultural vehicles with embedded networks and Wireless Sensor Network in crop dusting process (Uso de veículos agrícolas com rede embarcada e Rede de Sensores Sem Fio noprocesso de pulverização de defensivos), a apresentação foi efetuada por Ivairton M. Santos, professor da Universidade Federal do Mato Grosso.

Ivairton M. Santos, Marcelo F. de Barros e Mara Dota – LAA – Poli-USP

Para finalizar com chave de ouro o segundo dia do evento o Neville Hogan do MIT-USA com o Tutorial Interaction Control for Contact Robotics, a apresentação ocorreu no auditório principal com a presença de todos participantes do evento.

Neville Hogan (MIT-USA)

Em paralelo as apresentações foram expostos alguns trabalhos desenvolvidos ou em desenvolvimento em parcerias entre a acadêmia e industria, entre eles destacam-se os Veículos Aéreo Não Tripulados – VANT e o Carro Robótico Inteligente para Navegação Autônoma.

VANT da Orbisat

Detalhe do VANT

VANT

VANT

VANT

VANT

VANT

VANT

 

CARINA – Carro Robótico Inteligente para Navegação Autônoma

CARINA – Carro Robótico Inteligente para Navegação Autônoma

 Apensar de não ter ficado até o fim do evento, infelizmente, tiro como conclusão que o mesmo é de suma importância para qualquer pessoa que esteja envolvida com Sistemas Embarcados, seja do meio acadêmico ou da industria, onde os grandes nomes do setor estão reunidos neste evento, ficando claro que grandes projetos só são possíveis com integração destes dois setores, um grande exemplo são os VANT’s.

Deixar um comentário